Linha de sucessão ao trono português

Fonte: Monarquia Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Duarte Pio, Duque de Bragança, um dos mais famosos pretendentes do trono português, sendo descedente do rei D. Miguel I de Portugal.

A linha de sucessão ao trono português é um tema complexo e controverso, que envolve diferentes interpretações históricas, jurídicas e genealógicas. Atualmente, existem atualmente três ramos principais que reivindicam o trono de Portugal: o Ramo Miguelista, o Ramo Loulé e o Ramo Constitucional. Cada um desses ramos tem um pretendente diferente, que se baseia em diferentes argumentos e documentos para sustentar a sua legitimidade.

Ramo Miguelista[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Ramo Miguelista

O Ramo Miguelista é liderado por Duarte Pio de Bragança, que é considerado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal como o legítimo herdeiro e representante da Casa de Bragança. Ele é descendente do infante D. Miguel, que foi deposto e banido da sucessão ao trono após a guerra civil portuguesa entre liberais e absolutistas no século XIX. Duarte Pio é o sétimo príncipe real de Portugal e o 24º duque de Bragança. Ele tem três filhos: Afonso, Dinis e Maria Francisca, que ocupam os primeiros lugares na linha de sucessão miguelista.

Ramo Loulé[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Ramo Loulé

O Ramo Loulé é defendido por Nuno da Câmara Pereira, um fadista e político português, que alega que o verdadeiro herdeiro da coroa portuguesa seria o seu primo Pedro José Folque de Mendoça Rolim de Moura Barreto, atual representante do título de duque de Loulé. Ele é descendente da infanta D. Ana de Jesus Maria, a alegada filha mais nova do rei D. João VI. Segundo Câmara Pereira, Duarte Pio não possui quaisquer direitos dinásticos por descender apenas de um ex-infante, D. Miguel.

Ramo Constitucional[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Ramo Constitucional

O Ramo Constitucional é baseado na alegação de Maria Pia de Saxe-Coburgo Gotha e Bragança, uma suposta filha legitimada do rei D. Carlos I. Ela era meia-irmã do rei D. Manuel II, o último monarca português, que morreu sem descendência em 1932. Maria Pia reclamou a chefia da Casa de Bragança-Saxe-Coburgo e Gotha e defendeu ser a legítima rainha de Portugal "de jure". Ela morreu em 1995, mas deixou vários descendentes que continuam a reivindicar o trono constitucional.

Linha de sucessão[editar | editar código-fonte]

  1. Sua Alteza Real, o Príncipe D. Afonso de Santa Maria de Bragança, 12.º Príncipe da Beira e 20.º Duque de Barcelos (n. 1996)
  2. Sua Alteza, o Sereníssimo Infante D. Dinis de Santa Maria de Bragança, 4.º Duque do Porto (n. 1999)
  3. Sua Alteza, a Sereníssima Infanta D. Maria Francisca Isabel de Bragança, Duquesa de Coimbra (n. 1997)
  4. Sua Alteza, o Sereníssimo Infante D. Miguel Rafael de Bragança, 6.º Duque de Viseu (n. 1946)
  5. Adriano Sérgio de Bragança van Uden (n. 1946), filho de Maria Adelaide de Bragança
  6. Pedro Maria de Sousa e Menezes van Uden (n. 1985), 1º filho de Adriano Sérgio de Bragança van Uden
  7. Mariana de Sousa e Meneses van Uden (n. 1978), 1ª filha de Adriano Sérgio de Bragança van Uden
  8. Ana Rita de Sousa Menezes de Bragança van Uden (n. 1981), 2ª filha de Adriano #Sérgio de Bragança van Uden
  9. Nuno Miguel de Bragança van Uden (n. 1947), 2º filho de Maria Adelaide de Bragança
  10. Miguel Maria Bonneville van Uden (n. 1972), filho de Nuno Miguel de Bragança van Uden
  11. Miguel Maria Lopes van Uden (n. 1997), filho de Miguel Maria Bonneville van Uden
  12. Maria Ana do Carmo Lopes van Uden (n. 2001), filha de Miguel Maria Bonneville van Uden
  13. Nuno de Santa Maria Bonneville van Uden (n. 1983), 2º filho de Nuno Miguel de Bragança van Uden
  14. Mafalda Maria Bonneville van Uden (n. 1970), filha de Nuno Miguel de Bragança van Uden
  15. Ana do Carmo Maria Bonneville van Uden (n. 1984), filha de Nuno Miguel de Bragança van Uden
  16. Francisco Xavier Damiano de Bragança van Uden (n. 1949), 3º filho de Maria Adelaide de Bragança
  17. Afonso Miguel Maria Gil de Braganca van Uden (n. 1980), 1º filho de Francisco Xavier Damiano de Bragança van Uden
  18. Henrique Maria Gil de Bragança van Uden (n. 1987), 2º filho de Francisco Xavier Damiano de Bragança van Uden
  19. João Maria Gil de Bragança van Uden (n. 1989), 3º filho de Francisco Xavier Damiano de Bragança van Uden
  20. Maria Francisca Gil de Braganca van Uden (n. 1982), filha de Francisco Xavier Damiano de Bragança van Uden
  21. Miguel Inácio de Bragança van Uden (n. 1953), 4º filho de Maria Adelaide de Bragança
  22. Sebastião Dentinho Van Uden, filho de Miguel Inácio de Bragança van Uden
  23. Catarina Dentinho van Uden (n. 1978), 1ª filha de Miguel Inácio de Bragança van Uden
  24. Francisco Corrêa de Sá (n. 2005), filho de Catarina Dentinho van Uden
  25. Inês Dentinho van Uden (n. 1980), 2ª filha de Miguel Inácio de Bragança van Uden
  26. Filipa Teodora de Bragança van Uden (n. 1951), 1ª filha de Maria Adelaide de Bragança
  27. Nuno Gregório van Uden Fontes (n. 1976), 1º filho de Filipa Teodora de Bragança van Uden
  28. Francisco Maria van Uden Fontes (n. 1983), 2º filho de Filipa Teodora de Bragança van Uden
  29. Diana van Uden de Atouguia Fontes (n. 1985), filha de Filipa Teodora de Bragança van Uden
  30. Maria Teresa de Bragança van Uden (n. 1956), 2ª filha de Maria Adelaide de Bragança
  31. Francisco Maria de Bragança van Uden Chaves (n. 1983), 1º filho de Maria Teresa de Bragança van Uden
  32. Xavier Maria de Bragança van Uden Chaves (n. 1985), 2º filho de Maria Teresa de Bragança van Uden
  33. Miguel de Bragança van Uden Chaves (n. 1986), 3º filho de Maria Teresa de Bragança van Uden
  34. Rodrigo de Bragança van Uden Chaves (n. 1993), 4º filho de Maria Teresa de Bragança van Uden

Referências